Pesquise

A carregar...

FOLHETOS

Etiquetas

EU POUPO MAIS 2012. Tecnologia do Blogger.

Google+ Seguidores

sábado, 24 de setembro de 2016

Cozinha-artigoSegundo um estudo sobre os custos associados a uma alimentação saudável das famílias portuguesas, cada pessoa precisaria de gastar em média 173 euros por mês para ter uma alimentação saudável e equilibrada. Se multiplicarmos este valor pelos vários membros de um agregado familiar, rapidamente, veremos que a alimentação é um dos principais canais de alocação dos rendimentos das famílias. E é também uma das áreas onde é mais difícil cortar gastos.

Se para quem gosta de cozinhar, a tarefa de fazer diminuir a fatura associada às refeições é mais fácil (devido à imaginação e criatividade para criar refeições de baixo custo e pelo aproveitamento das sobras de outras refeições), para quem não nasceu com o gosto para a cozinha, o desafio é ainda maior. Isto porque quem não cozinha tenderá a incorrer em gastos superiores com a alimentação (Ex: Come mais vezes fora e/ou opta por recorrer a serviços de take-away ou compra mais comida congelada). Se é este o seu caso, tome nota de algumas estratégias que poderá colocar em prática para cozinhar mais vezes e diminuir os seus encargos com a alimentação.

1. Cozinhe maiores quantidades e congele

É uma estratégia clássica: não cozinhar apenas para uma refeição, mas antes para várias refeições. Um exemplo: Lasanha. Não se esqueça de que o tempo que vai despender em fazer um pequeno tabuleiro desta refeição será o mesmo do que se optar por fazer um tabuleiro maior. Poderá depois repartir a lasanha por várias doses, colocá-las no congelador e ir descongelando-as à medida das suas necessidades. Esta é uma forma de ter sempre comida pronta, sem ter de cozinhar muitas vezes.

2. Escolha ingredientes que possam ser utilizados de diversas formas

Há alguns alimentos que são de tal forma flexíveis que podem ser aproveitados para fazer diversas e variadas refeições. Se gosta de frango assado utilize as sobras para fazer no dia seguinte uma salada de frango ou uma sanduíche. O mesmo acontece com alguns peixes, como o atum ou o salmão.

3. Planifique as refeições e as idas ao supermercado

É nas idas ao supermercado que irá conseguir fazer as maiores poupanças. O primeiro passo é fazer uma lista de compras de todos os ingredientes que necessita. Desta forma, evitará várias idas ao supermercado e, quando for, estará mais focado naquilo que realmente precisa, evitando encher o carrinho ou o cesto com itens que não necessita. Para ajudá-lo a fazer esta lista de compras é importante que antecipadamente faça uma planificação das refeições que pretende confecionar ao longo da semana. Só assim conseguirá apurar se tem em casa todos os itens que necessita ou se precisa de fazer mais compras.

4. Crie estratégias adequadas ao seu perfil

Se não gosta, nem tem paciência ou imaginação para cozinhar todos os dias, tem de criar estratégias adequadas ao seu estilo de vida para conseguir manter uma alimentação equilibrada, saudável e barata. Por exemplo, reserve um dia da semana para cozinhar refeições para os próximos dias (ex: sopa, carne assada, ou tofu no caso dos vegetarianos). Depois ao longo da semana, praticamente não terá de se preocupar com as panelas e os tachos: basta retirar as refeições do congelador, aquecê-las e preparar um rápido acompanhamento (Ex: uma salada, arroz, etc.)

Outra dica: Se não gosta da tarefa de descascar e cortar cebolas e outros legumes poderá comprar uma grande quantidade destes vegetais, cortá-los todos de uma vez e acondicioná-los no congelador. Ou então, pode comprá-los congelados e tê-los sempre em casa. Desta forma, estarão serem prontos para serem rapidamente cozinhados.

5. Mantenha as refeições simples

Um trunfo dado por vários especialistas passa por cozinhar pratos simples, com uma lista de ingredientes não demasiado extensa e rápidos de executar. E não é difícil perceber porquê: Se não gosta de cozinhar, muito provavelmente sentir-se-á ainda menos motivado nesta tarefa se tiver de cozinhar um prato mais complicado.

A este propósito, alguns sites recomendam que as pessoas primeiro analisem os ingredientes que têm na sua despensa e só depois optem selecionarem uma receita que seja adequada aos ingredientes que tenham consigo.

Ainda dentro da lógica do "keep it simple", experimente receitas de "um só tacho". Além de serem, por norma, refeições simples de executar, sujará pouca louça, o que contribuirá também para motivá-lo a cozinhar mais vezes.

6. Socorra-se da internet

Quem tem de cozinhar depara-se muitas vezes com um dilema: as pessoas tendem a confecionar os mesmos pratos e as mesmas refeições. Para quebrar essa monotonia socorra-se da internet. Existem centenas de sites e blogues de culinária que apresentam receitas fáceis de confecionar, com ingredientes baratos e fáceis de encontrar em qualquer supermercado e que ajudam a rentabilizar as sobras de refeições anteriores. Aqui encontrará sites onde poderá retirar ideias para as suas refeições.

quarta-feira, 22 de junho de 2016
  • Eat vegetables
Ir às compras pode ser bastante complicado para algumas famílias não só pelo dinheiro gasto mas pelo stress. Por isso, pegue numa folha branca e numa caneta, analise as suas finanças e veja as nossas dicas. Se amanhã for ao supermercado não será a mesma coisa.

Limite o preço da comida

Tente estabelecer um limite para cada comida que vai comprar.

Faça uma lista

Fazer uma lista ajuda a saber o que realmente precisa e evita que compre comida desnecessária. Pode custar, mas no fim vai refletir-se na conta.

Tenha ideia dos preços

Deverá ter uma ideia quanto custa o quê nem que seja por estimativa. Isso ajudá-lo-á a fazer bons negócios.

Compre comida sazonal e em promoção

Compre frutas e legumes que estão em promoção ou que seja fruta da época. Estabeleça limites e nunca compre vegetais que o ultrapassem.

Compre marcas em conta

Não seja diferente dos outros, está a gastar o seu dinheiro.

Coma vegetais

Os vegetais básicos, tais como cenouras, batatas, couve-flor e brócolos costumam custar menos do que a carne e também fazem bem à saúde.  


Compre comida enlatada

Aproveite os feijões enlatados para acrescentar proteína às suas refeições.

Peça ajuda aos funcionários

Eles sabem o que é melhor e mais barato.

Use o congelador

Pode poupar muito dinheiro em congelar por exemplo pão, gengibre e ervas.


Coma como os seus avós

Provavelmente, os seus avós fazem mais sopa do que você. Para além de ser barato, é saudável.

Congele comida já feita

Quando cozinha, tente cozinhar em grande quantidade para posteriormente congelar em porções pequenas. Não gasta assim tanta comida e dá-lhe para mais uma ou duas refeições.


Plante vegetais

Alguns vegetais podem ser plantados caso tenha um quintal pequeno. Tenha paciência e faça-se à terra.

Faça você mesmo

Há alimentos fáceis de fazer - como os pickles e a marmelada. Por isso, aprenda e poupe dinheiro no supermercado.


Coma de tudo

Invente e reinvente refeições para aproveitar todos os alimentos que tem na cozinha. No fim, vale pelo dinheiro e pela diversão. 
quarta-feira, 8 de junho de 2016


Veja em baixo as promoções mais relevantes:


CARNE

Perna de frango
Até 50% desconto
Continente

Coelho inteiro
Apenas 2,99€ / kg
Intermarché

Febras de porco
25% desconto
E.Leclerc


 PEIXE

Seleção de peixe fresco
Até 50%
Continente

Salmão inteiro fresco
30% desconto
E.Leclerc

Espetada mista salmão e pota
Apenas 2,79€ / kg
Intermarché


MERCEARIA

Panrico – pão de forma com côdea
35% desconto
Continente

Azeite Tradição Oliveira da Serra
+20% desconto
Intermarché

Gelatinas refrigeradas
35% desconto
Pingo Doce

 

LACTICÍNIOS E CHARCUTARIA

Fatiados de aves – Pingo Doce
25% desconto
Pingo Doce

Eru – queijos fatiados
50% desconto
Pingo Doce

Du Chef – toda a gama de queijos
25% desconto
Continente

 

CONGELADOS

Iglo – gratinados de peixe
50% desconto
Pingo Doce

Sardinha congelada inteira
Apenas 1,99€ / kg
Continente

Iglo – hambúrgueres e big burguer
50% desconto em cartão
Intermarché

 

CRIANÇAS

Huggies – cuecas descartáveis
50% desconto
Continente

Blédina – todas as refeições
25% desconto
Pingo Doce

Nutribén – farinhas lácteas
50% desconto
Continente


 

HIGIENE & BELEZA

Nivea – todos os cremes de rosto Vital Soja
50% desconto
Continente

TRESemmé – condicionadores, máscaras e sprays
50% desconto
Pingo Doce

Adidas – todos os produtos da marca (exceto paks)
35% desconto
Intermarché

 

LIMPEZA

Skip – detergente em pó para máquina de roupa
50% desconto
Continente

Persil – detergente líquido (50 doses)
60% desconto – apenas5,59€
Pingo Doce

CIF – cremes abrasivos
50% desconto
Intermarché



ANIMAIS

Brekkies – comida seca de frango para cão (10kg)
50% desconto
Pingo Doce

Sheba – alimento húmido para gato
Leve 4, pague 3
Continente

Catsan – areia para gato
50% desconto
Intermarché



OUTROS

Grelhador elétrico Adler 2000W
25% desconto
Intermarché

Baloiço de jardim
25% desconto
E.Leclerc

Saco de viagem com rodas (73x30x31cm)
Apenas 17,99€
Lidl


terça-feira, 5 de abril de 2016

É daquelas pessoas que acha que não ganha dinheiro suficiente para poupar? Ou que já tentou de tudo e, mesmo assim, não consegue ter aqueles 'euros extra' para alguma emergência? Não desespere porque há sempre alguma coisa a fazer.

Jeremy Vohwinkle, especialista em planeamento financeiro do site About.com, englobou três dicas que o vão ajudar a poupar dinheiro:


1. Crie um orçamento

Já sei o que está a pensar: "Que chatice!", "Não me apetece nada!", "Qual é o objectivo disto?". Uma coisa é certa: não é possível poupar dinheiro sem saber onde o gasta. E, para isso, tem de perder tempo e perceber para onde é que o seu dinheiro vai.

A ideia não é controlar cada cêntimo, mas perceber quanto gasta com a casa, o carro, as crianças, no supermercado, entre outras despesas que possa ter. No momento em que tiver uma ideia geral, vai poder mais facilmente identificar os problemas ou onde está a gastar dinheiro sem necessidade. Consequentemente, torna-se mais fácil corrigir e poupar algum.

2. Ponha logo algum dinheiro de parte

É importante olhar para as suas poupanças com a mesma seriedade com que olha para o pagamento das suas contas.

A primeira coisa que fazemos quando chegam as contas é tratar disso o quanto antes e, muitas vezes, acabamos por não pôr nenhum dinheiro de parte, porque aparece sempre mais qualquer coisa para pagar.

O ideal é ter uma transferência automática na conta onde cai o seu ordenado para que, todos os meses, saia uma quantidade especifica que vá para a sua poupança antes que tenha hipótese de a gastar. E assim, se tiver alguma emergência, já sabe que tem sempre onde recorrer.

3. Gaste menos do que aquilo que ganha

Parece uma questão lógica (e básica), mas há muitas pessoas que não o fazem. Não é possível poupar dinheiro se gasta mais do que recebe. Quando ganha 1000 euros por mês, não pode gastar 1.500 euros. E não vale recorrer a cartões de crédito ou empréstimos porque, mais tarde ou mais cedo, vai ter de pagar o que deve – e, muitas vezes, com juros.

Ter esta atitude, durante meses a fio, só piora a situação e facilmente vai ver-se a braços com uma dívida muito elevada para pagar. Para não se ver num aperto, a tendência é ir pagando, logo acaba por não poupar dinheiro nenhum.

Faça um esforço e controle-se. Analise bem as suas contas e as suas despesas para não passar os próximos anos a pagar por caprichos momentâneos.



VALES a IMPRIMIR


Siga-nos


Seguidores